Techonlogy

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Doce olhar da moça

O mundo vive de mistérios, de indagações, de fatos. A vida é um mistério para todos nós. O amor, a morte, é para muitos um mistério. Tudo tem seu mistério a tudo convêm um fato. 
À um doce olhar foi um mistério para mim. Pelos olhos que vivem, que sentem, aos que são além dos azuis, verdes, claros, escuros. À eles não foi permitido serem iguais. Máquinas gravam, reproduzem imagens em tempo real, mas ver não. Aos olhos conversam aos que se estranham, aos que se entendem, aos que namoram, pelo mistério do olhar. 
Está muito além da córnia, retina, iris, e não ligados a vasos sanguíneos, ou mesmo a nervos sensoriais, mas encravado e enraizado na alma.
Entendo agora por que filosofaram que aos olhos se abrem a janela da alma, tanto mistério fez-me num coração tão imaturo eternizar dentro de mim o olhar de uma moça. 
Formosa, morena,  a uma descrição ainda não por serem poucas as palavras deste mundo. 
Por um descuido meu, e involuntário de meus pés a ironia jogou-me para trás. Um passo custou! Um recuo. Incrédulo em destino, mas isso estava escrito nas estrelas ou até mesmo no roteiro da minha vida esbarrei-me num anjo. Meio polissêmica essas minhas palavras, mas o que deparei não podia ser medido meus pensamentos nem mesmo a alguma matemática. Tão pouco o olhar de Mona Lisa expressaria os três longos segundos que eles falaram comigo, o que disseram não, mas fato que invadiram meu pensamento e me deixaram saudades. 
Por certo poderei vê-los de novo em uma noite calma com brisas ou num dia quente.
Espero somente que o escritor do meu roteiro um dia escreva uma história sobre nós e quem sabe façamos dos olhares nossa aliança. 
Chave e fechadura, tampa e panela.
Estou saindo à rua, e espero que desse mistério venha-me fatos.

Pseudônimo: Philip Vaz (texto de um aluno meu) 

Escrever é libertador, faça isso também escreva seus pensamentos, sentimentos, vale muito a pena. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário