Techonlogy

terça-feira, 26 de maio de 2015

Paixões, obsessões e etc.


Todo mundo tem uma paixão, já teve, ou ainda terá. Não precisa ser necessariamente uma paixão por alguém, que você pretenda namorar, casar, ou “ficar”. Pode ser também paixão por alguma coisa, um hobbie, uma banda, um cantor, um ator, etc. Todo mundo tem uma paixão, que às vezes acaba se transformando em obsessão. Uma paixão pode virar mesmo uma obsessão? Como?Uma paixão pode fazer mal, como uma espécie de doença? Deixe também sua opinião, sua pergunta, acompanhe e compartilhe com alguém.

“Os que pertencem a Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e os seus desejos”.
Gálatas 5:24

Entendendo 
Paixão – De acordo com o dicionário escolar da Academia Brasileira de Letra, paixão é um sentimento ou emoção de intensidade suficiente para alterar a capacidade de raciocínio, a lucidez e o comportamento. Inclinação ou entusiasmo extremo e obsessivo por alguma coisa.

Obsessão – Com base no mesmo dicionário, obsessão é um interesse ou preocupação excessiva com alguma coisa que impede de se preocupar com outras.   
Não podemos tomar apenas o dicionário como base para o nosso entendimento, mas com estas simples definições, já podemos perceber que a paixão e o obsessão estão bem próximas, e que ambas se refere a apego, e desejo intenso por algo, ao ponto muitas vezes de esquecermos nós mesmos.

O início

Muitas vezes começa com coisas simples, um olhar, um sorriso, um elogio. Como em um passe de mágica somos despertados por um desejo profundo de nos aproximarmos de alguma forma do objeto de paixão. O desejo pelo contato cada vez mais intenso pode ser considerado o primeiro sinal.

Qual o perigo nisso?
Pode ser sua pergunta, ou de alguns. O desejo pela aproximação cada vez mais intenso pode ser um perigo quando, o objeto da paixão, passa a tomar parte de todos os nossos pensamentos, e não estou dizendo em um sentido poético, ou figurado, me refiro a todos os pensamentos mesmo, ao ponto de esquecermos, ou anularmos completamente nossas outras atividades diárias.

Leia está pequena entrevista feita com a adolescente Melyssa Eduarda, que durante um bom tempo viveu presa a um apego profundo pelo cantor Justin Bieber. Ela compartilhou com a gente seus sentimentos. Confira aí.

[VIVENDOCOMDEUS] Como você entende o que sentia por ele?

[Melyssa] Bom, eu me sentia apaixonada. Eu achava que o “amava”. Mas, agora vejo que tudo não passou de obsessão. Por que eu vivia em função dele. Minha vida era ele literalmente.

[VIVENDOCOMDEUS] Você consegue se lembrar quando começou, e qual foi o principal motivo desse apego?

[Melyssa] Eu comecei logo no início da carreira dele. Um pouco antes da maioria das pessoas conhecê-lo. Eu não sei qual foi o principal motivo, mas acredito que seja para suprir a falta de “gostar” de alguém que eu sempre tive.

[VIVENDOCOMDEUS] O que você fazia para alimentar essa paixão ou obsessão?

[Melyssa] Eu buscava sempre saber mais e mais da vida dele. Sempre acompanhando cada passo e tentando sempre ir mais além. Cheguei até achar alguns amigos dele da cidade natal no facebook.

[VIVENDOCOMDEUS] O que te levou a sair dessa obsessão?

[Melyssa] Quando eu fui ao show dele foi um grande choque para mim. Eu percebi que estava vivendo pra alguém que nem sabia da minha existência, e que agia de forma robótica e ensaiada só para ter o meu dinheiro (no caso o dos meus pais (risos) que não me aguentavam chorar por ele) Eles me levaram como presente de 15 anos.

[VIVENDOCOMDEUS] Você se considera livre desse sentimento?

[Melyssa] Me considero livre, porque, hoje, ele é totalmente indiferente na minha vida. Só de mencionarem o nome, meu coração já disparava, mas, hoje, ele é só mais um. E estou bem assim.

O que a Bíblia diz sobre essas paixões?

Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.
Colossenses 3:5

Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma.
1 Pedro 2:11

Cada um saiba controlar o seu próprio corpo de maneira santa e honrosa, não dominado pela paixão de desejos desenfreados, como os pagãos que desconhecem a Deus.
1 Tessalonicenses 4:4-5

Conclusão:
Muitas pessoas vivem infelizes por estarem presas a esse sentimento, seja a paixão desenfreada, ou a obsessão. Alguns adolescentes (principalmente) mas adultos, também, se cortam, tentam suicídio, fazem loucuras reais por causa de paixões. Se você está preso a esses desejos nada saudáveis, procure ocupar sua mente com coisas mais saudáveis, como a palavra de Deus. “Renove sua mente”.






Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.
Leia o capítulo completo: Romanos 12


Por 
Nicolas C. Sales
Contato para pregar na sua igreja, congresso acampamento etc. 
email: nicolascsales@live.com

3 comentários:

  1. muito bom ta ai uma ótima mensagem para aquelas pessoas que se apaixonam fácil, a paixão, o amor são essências para se viver sim, porem em excesso pode causar problemas umas delas é a depressão que é causada ao ser rejeitado (a), como dizem tudo é bom mais quando é em excesso pode fazer mal, um exemplo disso talvez até um exemplo bobo de se comentar, é o do chocolate que é sim um dos doces mais cobiçados no mundo mais que em excesso pode causar varias doenças e se tornar um veneno, assim como a paixão e o amor :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente, acontece com quase todo mundo mesmo. Obrigado pelo comentário e que bom que gostou. Deus abençoe.

      Excluir