Techonlogy

sábado, 4 de junho de 2016

Reflita comigo, o Reino e a sua Justiça.- por Izlan de Souza

Reflita comigo, o Reino e a sua Justiça.

Há um texto bem conhecido até por não cristãos que fica no evangelho de Mateus capítulo 6 versículo 33 que diz: "Busquem, pois, em primeiro lugar o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas lhes serão acrescentadas." Gosto dessa chamada de Jesus a buscar o Reino e a sua justiça, uma pena que pessoas leiam isto assim "Busquem [...] frequentar a igreja (templo) e os seus cargos [...]" Uma fala dessa deixaria qualquer pessoa sem argumentos e trazendo culpa ao coração daquele que não frequenta o templo, mas o Reino e a justiça não significa isso.

Vejamos o que Jesus está dizendo, o Reino de Deus em nós é a nossa submissão ao reinado de Deus sobre a nossa vida. E o Reino de Deus ao nosso redor é o convite a todos os homens para que se submetam a Deus e à sua vontade. Pois, em primeiro lugar, o Reino tem a ver com a vontade realizada de Deus não apenas tudo quanto Deus cria, sustenta e possui, mas também o ambiente onde toda a vontade perfeita de Deus é realizada. E a justiça do Reino é uma nova realidade onde todos desfrutam de tudo que Deus é e de tudo que Deus doa. Para desfrutar de tudo que Deus é, precisa haver conversão e para desfrutar de tudo que Deus doa, tem de ter solidariedade.
Portanto, a igreja institucional tem que, primeiro, ser mais igreja de Jesus e menos empresa para cumprir sua simples e eficaz missão: de manifestar aqui e agora a maior densidade possível do Reino de Deus que será consumado ali e além. Agora vamos pensar nisso sendo aplicado em todas as áreas da vida humana como seria fantástico, transformador e sobrenatural. O Reino de Deus tem a dimensão do já mas ainda não. Já começou a ser manifestado mas ainda não está consumado
(Obs: Acredito ser importante participar sim de uma comunidade/igreja, e quem não participa da igreja por achar que só tem coisa errada e gente hipócrita digo: há sempre espaço pra mais um. Tem um pessoal que tá buscando não ser mais hipócrita)
Em amor,
Izlan de Souza


Nenhum comentário:

Postar um comentário